Hoje de manhã participei de uma palestra bem interessante sobre o uso de sons como interface para outros dispositivos. E por uma grande ironia do destino a apresentação teve uma série de problemas técnicos com o som.

A palestra se chamava: “A Hearable Future: Sound & Sensory Interface, a palestrante era Poppy Crum, Chief Scientist na Dolby Laboratories, uma das maiores empresas de áudio do mundo.

Às vezes perdemos nossa calma com problemas técnicos e acabamos por perder também a oportunidade de aprendizado. Acontece que Poppy estava trazendo um conteúdo tão rico que a maioria da audiência permaneceu mesmo com os problemas com o som. E depois de muita luta ela conseguiu passar sua mensagem adiante.

Confesso que fiquei curioso com a reação do público e procurei no Twitter (sim, aqui ainda usam o Twitter pra caramba, você deveria usar também). A maioria estava animada com o que aprendeu e eu comecei a refletir sobre o quanto o problema com o som foi parte do aprendizado.

Preste atenção: A apresentação da Poppy, perdia boa parte do sentido quando tirávamos o som. Agora pense no quanto a nossa vida perde o sentido quando tiramos o som. Agora pense no quanto a nossa vida perde o sentido quando tiramos o som. E se você é responsável por algum software ou outro tipo de interface pense no quanto sua interface é empobrecida pela falta de som.

Uma das colocações mais fortes de Poppy foi sobre os ouvidos guiarem os olhos. Na verdade, a ferramenta mais ampla da nossa percepção são os ouvidos. Não temos visão 360º, mas conseguimos ouvir em todas as direções. O ouvido é literalmente um radar prestando atenção em tudo à nossa volta e só então os olhos são acionados para uma análise mais minuciosa da situação.

Quando compreendemos isso entendemos porque os sistema de voz tem crescido tanto. É possível tomar muitas decisões e executar uma série de ações sem a necessidade de envolver os olhos ou telas. Não estou dizendo que o visual não é importante, mas a realidade é que chamar a atenção pela voz é mais fácil e como o impacto visual pode ser chocante as pessoas estão sendo mais seletivas com o que veem.

A palestra foi muito além disso, contando como pequenos ruídos de nosso corpo ou ao nosso redor falam de nossa saúde, de nosso estado físico e mental e provocam uma série de sensações sem a necessidade de envolver os olhos. Interface de som é muito mais do que comandos de voz. Vibrações, estalos e outros tipos de sons podem ser usados para transmitir e registrar todo um novo tipo de dados que vão gerar novas informações, conhecimentos e insights para futuros projetos.

evolution of interaction

Já parou pra pensar como o som é importante para o design dos seus produtos ou serviços? Num mundo onde as telas são cada vez menores e o espaço cada vez mais disputado, talvez a sua solução seja começar a fazer sua voz ser ouvida na multidão.

Um comentário em “Seu futuro terá menos telas e mais sons

  1. Com certeza o som é fundamental. Já reparou que a gente consegue até assistir algo na TV se a imagem não está 100%? Mas experimente fazer o mesmo com o som ruim. Não dá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s