Descubra como um cachorro velho pode aprender truques novos


Não estou aqui querendo refutar décadas de estudos que demonstram que crianças tem mais aptidão para o aprendizado do que adultos, mas apesar da dificuldade, é inegável que pessoas adultas ou idosas podem aprender e mudar significativamente seus hábitos.

Um dos motores do aprendizado humano é a necessidade, crianças não sabem se comunicar com adultos, mas precisam se comunicar para resolver problemas básicas como alimentação. Com o passar do tempo ela tem outras necessidades como segurança, aceitação, auto-realização, etc. Todas essas necessidades acabam sendo motores de aprendizado.

Um ser humano adulto tem boa parte dessas necessidades básicas satisfeitas, e por isso é muito difícil tirá-lo da zona de conforto. É comum ouvirmos histórias de superação quando uma necessidade fisiológica ou financeira é colocada na vida de um ser humano adulto. Ele recupera saúde através de uma mudança de hábitos, aprende a lidar com algum tipo de restrição física ou alimentar, aprende uma nova profissão em tempos de crise.

Uma das transformações sociais que tenho acompanhado de perto é a forma como as pessoas se comunicam. Fiquei impressionado quando meus pais não só adotaram o Whatsapp no seu dia-a-dia mas também como incorporaram emoticons na fala e passaram a tirar fotos do seu dia-a-dia para compartilhar com os filhos e amigos.

Era a necessidade básica de comunicação, a sensação de estar por fora de todas as conversas, de serem os últimos a saber das novidades que fez com que eles se atualizassem.

Obviamente não posso usar só meus pais como base estatística para chegar numa conclusão desse tipo. Pesquisando no Twitter e no Facebook vemos uma diversidade de pessoas comentando que seus pais ou seus avós estão aprendendo a usar Whatsapp, Facebook e Skype. E quase sempre a necessidade é a mesma: melhorar o contato com a família.

Outra fonte infindável de histórias desse tipo são as conversas com taxistas, além do fato de que a grande maioria deles encontrou no táxi uma segunda profissão também vemos uma rápida adaptação para o uso de novas tecnologias como o Waze e 99Taxis. Entre os motoristas de Uber a história é a mesma. E não pense que a adaptação é pequena, principalmente para aqueles que dominaram a nova profissão incluindo aí a habilidade de manter-se calmo no trânsito das grandes cidades, atender o cliente com educação, conhecer uma série de pontos turísticos e outras utilidades do dia-a-dia.

Porém nem tudo é um mar de rosas, existem os pais perdidos com as novas tecnologias e os taxistas sem nenhum preparo para lidar com o público. Afinal de contas a expressão “cachorro velho não aprende truques novos” tem sua razão de existir, e o que eu percebo nesses casos é a falta de um motivador adequado. Muitos não dão tanto valor assim a comunicação familiar a ponto de se esforçar para aprender novos padrões, outros estão satisfeitos com o esforço que seus familiares estão fazendo hoje e não veem necessidade de mudar seu dia-a-dia. Muitos taxistas e outros profissionais não estão felizes nesse novo arranjo profissional e não se esforçam para serem excelentes no que estão fazendo.

É possível nessas histórias notar 3 questões que servem de base para a reflexão sobre o aprendizado:

Motores de aprendizado

Você está feliz com a sua vida?

Nas épocas mais infelizes da minha vida foi quando eu experimentei mais mudanças, foi onde eu aprendi mais truques novos.

Entender o que te deixa infeliz e procurar alternativas é um forte motor de aprendizado.

Você pode ser uma pessoa melhor?

Ser um profissional melhor, ser um companheiro melhor, ser um amigo melhor. Entregar melhores resultados no seu trabalho, ser mais amigável com as pessoas mais próximas, ser alguém mais importante e indispensável.

Se você fosse demitido do emprego as pessoas no seu trabalho sentiriam a sua falta? Se você viajasse para longe sua família sentiria saudades? Não estou querendo te deixar miserável ou deprimido. Mas geralmente só procuramos melhorar nossos relacionamentos quando somos ameaçados de alguma maneira. Sentimos ciúmes de um amigo novo que chega na turma ou perdemos uma promoção para o recém contratado cheio de energia.

Você não precisa estar infeliz e ameaçado para mudar. Você pode acordar todos os dias e decidir ser uma pessoa melhor. Esse é outro forte motor de aprendizado.

Você pode tornar o mundo um lugar melhor?

Conheço muita gente feliz consigo mesma e amada pelos amigos que só encontrou sua plenitude quando começou a trabalhar como voluntário, ou iniciou um pequeno projeto educacional seja através de um livro, blog ou videolog.

Tornar o mundo um lugar melhor não significa abandonar sua carreira e família e dedicar-se em tempo integral a alguma ONG, se cada pessoa cometer diariamente um pequeno ato de altruísmo, lutar contra os preconceitos e/ou compartilhar publicamente seus aprendizados, deixaremos uma herança melhor para as gerações futuras.

Uma hierarquia de metas

Eu não acredito que as necessidades humanas sejam necessariamente hierárquicas, acredito por exemplo que alguém com necessidades fisiológicas possa ter auto-estima, mas isso não invalida a pirâmide de Maslow como um belo check-list para reavaliar sua vida:

Hierarquia_das_necessidades_de_Maslow

Porém eu acredito numa hierarquia de metas:

  1. Seu equilíbrio ou felicidade pessoal
  2. Harmonia com aqueles que vivem próximos de você no seu dia-a-dia
  3. Seu legado para a sociedade

Metas

 

É difícil ser um amigo melhor quando você ainda tem problemas de auto-estima, é complicado ser voluntário em uma ONG quando você é ausente na sua própria família.

Não estou dizendo que é impossível dedicar-se a sociedade com problemas pessoais, é completamente possível subverter essa hierarquia, porém você será um melhor amigo se não tiver que lidar com seus próprios problemas, você será um melhor ativista se tiver amigos ao seu lado de dando apoio e suporte.

Não espere sua vida entrar em crise ou uma tragédia pessoal acontecer para repensar seus valores. Você pode redefinir e perseguir suas metas pessoais diariamente e transformar essas metas em motivação para aprender coisas novas.

 

7 comentários sobre “Descubra como um cachorro velho pode aprender truques novos

  1. Fantástico texto. Realmente a neurociência vem dando fortes indícios de como o cérebro humano tem uma plasticidade muito maior do que se imaginava, e até por isso mesmo cresce cada vez mais o número de estudos relativos a práticas espirituais.

  2. Será que um dos principais motivadores para o adulto aprender não seja a sua própria permanência na zona de conforto. Veja pelo seguinte lado, porque seus pais aderiram ao whatapp, para elas o aplicativo tornou-se um facilitador da sua vida cotidiano, como a curva de aprendizado do aplicativo é pequena, a aquisição do conhecimento necessário para utilizá-lo tornou-o vantajoso em relação às dificuldades de comunicação que os meios que eles usavam lhes traziam. Assim acredito que o que impulsiona a mudança, ou no caso a vontade de aprender é a necessidade somada a praticidade

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s