Aqui no Brasil estamos acostumados a ouvir a palavra hacker como sinônimo de invasão de computadores, porém hackear alguma coisa significa modificá-la para atender os seus propósitos, nessa categoria entram aqueles que hackeiam sistemas de computadores para acessar ou modificar informações, mas também entram aqueles que hackeiam equipamentos diversos ou até o comportamento humano.

É possível hackear qualquer coisa, inclusive os principais sites estrangeiros com  dicas de como melhorar sua performance em diferentes aspectos da vida chamam essas dicas de Life Hacks.

Growth significa crescimento, no mundo das startups e empresas de tecnologia Growth Hacking é o termo que se criou para nomear sistemas criados para melhorar a performance de crescimento da base de clientes de uma empresa.

Apesar desses hacks na maioria das vezes usarem bastante tecnologia eles manipulam principalmente o comportamento e hábitos dos usuários.

O termo surgiu em 2010, cunhado pelo empreendedor Sean Ellis, mas um dos mais antigos cases de Growth Hacking conhecidos é o Hotmail.

Em 1996 depois do Hotmail ter uma frustada experiência com anúncios em outdoors e revistas, Tim Draper, um dos investidores, sugeriu adicionar no rodapé dos e-mails a seguinte mensagem: “P.S. Get your free email at Hotmail”, 18 meses depois eles tinham 12 milhões de usuários numa época que a internet toda tinha 30 milhões de usuários.

Outras grandes empresas da atualidade como Facebook, Dropbox, Uber e Airbnb possuem profissionais e às vezes times inteiros dedicados ao crescimento, o Growth Hacker é um profissional híbrido de tecnologia e marketing. É preciso entender a mente das pessoas e alterar o código dos sistemas para fazer com que o usuário seja parte integrante da sua estratégia de captura de novos clientes.

Muitas das técnicas que trouxeram milhões de visitas para o meu blog no começo dos anos 2000 e me permitiram viver exclusivamente do site em 2005 são hoje conhecidas como técnicas de Growth Hacking. Na boo-box, onde fui conselheiro e VP de Publishers, utilizamos diversas técnicas de Growth Hacking para ajudar a empresa a criar uma base de mais de 400 mil sites para vender anúncios.

Apesar de novas buzzwords sempre serem vistas com certo preconceito pela fatia mais experiente do mercado é bom ressaltar que as técnicas de Growth Hacking são particulares o suficiente para merecer um termo à parte e gostando ou não do termo é praticamente impossível montar uma startup de sucesso sem usar, mesmo que instintivamente, a tecnologia combinada a comunicação para gerar crescimento acelerado.

Por outro lado Growth Hacking não são  uma dúzia de segredos que você vai aprender em artigos ou eventos, é preciso estudar seu público alvo profundamente, dominar diversas técnicas de marketing e saber como combiná-las com tecnologia. Muitas vezes é preciso redesenhar seu produto, serviço ou a empresa toda para torná-la aderente as estratégias de crescimento.

Para saber mais:

3 comentários em “O que é Growth Hacking e porque todo profissional de marketing precisa se acostumar com essa nova buzzword

  1. Muito expliicativo e interessante seu comentário sobre “Growth Hacking” como um termo usado para nomear sistemas que melhoram a performance de crescimento.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s